Descartando os resíduos corretamente

Manter um laboratório de Química não é uma tarefa fácil. De alguns anos para cá, a compra de componentes químicos tornou-se cada vez mais difícil. Novas leis foram criadas e até o transporte de materiais passou a ser mais controlado. Existem diversos componentes que podem ser nocivos e precisam ser manejados com cuidado e armazenados com responsabilidade.

Uma tendência global é que empresas especializadas sejam contratadas para realizar o recolhimento desses resíduos de modo seguro e adequado. Procurando adequar-se a esse padrão, o Bandeirantes contratou a empresa Saniplan no ano passado. A empresa é referencia no mercado e tem clientes como PUC e USP. O Band, assim, torna-se pioneiro nesse descarte responsável entre escolas.

Duas vezes por ano, a Saniplan vem ao Colégio retirar vários galões com os resíduos para descarte, emite um certificado de qualidade e um laudo especificando a destinação correta dos produtos. “Antes jogávamos a maioria líquidos nas pias e recolhíamos os sólidos em uma cuba de vidro, para tratamento. Porém, começamos a questionar esse descarte e procuramos uma empresa especializada para realizar esse serviço, que, se feito de maneira incorreta, pode contaminar o ambiente”, explicou a coordenadora do laboratório de química, Elisabete Rosa.

Atualmente, todos os resíduos resultantes de aulas, sejam líquidos ou sólidos, são recolhidos em cubas de vidros, e mais tarde transferidos para os galões. “A Saniplan nos entregou uma lista dos componentes que ela poderia descartar, e o interessante é que todos os compostos utilizados aqui no laboratório estão nessa lista. Sendo assim, tudo o que aproveitamos em experiências tem um destino correto e seguro”, esclareceu o professor Fabio Siqueira.

Além disso, outros cuidados são tomados: todos os componentes que estão no laboratório são certificados pela quantidade de uso e compra, além de sua finalidade. O certificado é renovado mensalmente junto à Polícia Federal, ao Exercito e ao Conselho Regional de Química. “Recentemente recebemos os produtos químicos do colégio conveniado Barifaldi. Como eles fecharam o Ensino Médio, os materiais químicos, dentro do prazo de usabilidade, precisavam de um destino certificado”, contou o coordenador pedagógico Onofre Rosa.

Os alunos também são parte importante do processo. Eles aprenderam em aula a fazer o descarte correto e os riscos de não realizá-lo. “Jogar resíduos na pia pode trazer riscos não só para a natureza, mas também para nós”, defende a estudante Victória Cerqueira.

Para conferir a galeria de imagens, clique aqui.